Category Archives: Volta ao Mundo

Como levar remédios em uma viagem internacional

Algo que parece tão simples, nem sempre é! E cheguei a essa conclusão após ser questionado por meu pai (portador de uma doença cronica) sobre como proceder.

Mas enfim?! Portadores de doenças cronicas (diabetes, hepatite, hipertensão, etc) podem levar seus medicamentos em uma viagem internacional, certo? O que pode parecer obvio, não é tão simples assim!

As regras costumam mudar de um País para o outro e o melhor a fazer é verificar junto ao consulado do país de destino sobre as restrições para a entrada de medicamentos. EM REGRA, é exigido que os medicamentos sejam para uso pessoal, na quantidade exata para os dias de permanência no país e acompanhados por receita médica traduzida por tradutor juramentado em inglês. Vale lembrar que as prescrições emitidas por médicos brasileiros não são aceitas para a compra de remédios no exterior e assim, o ideal é que vc já saia com os remédios comprados aqui no Brasil. E não adianta chorar, espernear, fazer carinha de doente. Pois a maioria dos países são realmente rígidos.

Se for necessário tomar algum desses remédios ainda durante o voo, leve apenas a quantidade necessária na bagagem de mão, dentro de uma sacola plastica transparente e com vedação, junto com a bula e a receita médica.

Vale também, tomar algumas medidas preventivas antes de sair do Brasil, tais como vacinar-se com a vacina anti-gripe, que o protege contra 70% das gripes existentes. Para que surta efeito, esta vacina deve ser tomada pelo menos um mês antes de sua saída do Brasil. E se estiver indo para países que possuem auto índice de mosquitos vacine-se contra a febre amarela, lembrando que essa deve ser tomada pelo menos 10 dias antes de sua saída do Brasil, além da vitamina B. Tome a vitamina 2 semanas antes de viajar até quando voltar para casa, ele funciona como eficaz repelente.

Segue abaixo uma lista de alguns países que possuem restrições para medicamentos de uso controlado (tarjas vermelhas ou pretas):

Alemanha: o turista pode levar medicamentos em quantidade necessária para sua estadia no país, com atestado médico traduzido para o alemão. Outros medicamentos eventualmente necessários podem ser adquiridos na Alemanha.

Argentina: medicamentos controlados só podem entrar no país se forem para uso pessoal, com receita médica traduzida para o espanhol por tradutor juramentado. Após este procedimento encaminhe a receita original e a tradução para reconhecimento no consulado argentino.

Chile: medicamentos de uso pessoal, em quantidades normais devem ser acompanhados de receita médica. Medicamentos controlados devem ser acompanhados de atestado médico.

Estados Unidos: medicamentos somente para uso pessoal, com receita emitida pelo médico, contendo a listagem e a quantidade de medicamentos, traduzida para o inglês por tradutor juramentado. Após este procedimento encaminhe a receita original e a tradução para reconhecimento no consulado americano.

Inglaterra: medicamentos somente para uso pessoal, na quantidade exata para os dias de permanência no país e com receita médica traduzida para o inglês por tradutor juramentado. O consulado da Inglaterra no Brasil sugere ainda que o viajante dirija-se ao Canal Vermelho do aeroporto na chegada ao país para declarar com quais medicamentos está ingressando.

Bélgica: medicamentos, principalmente tranquilizantes, somente para uso pessoal, na quantidade exata para os dias de permanência no país e com receita médica, em inglês.

Dinamarca: medicamentos para uso pessoal, na quantidade exata para os dias de permanência no país e com receita médica em inglês.

França: medicamentos somente para uso pessoal, na quantidade exata para os dias de permanência no país e com receita médica.

Itália: não há restrições, desde que sejam medicamentos para uso pessoal, na quantidade exata para os dias de permanência no país.

Japão: medicamentos somente para uso pessoal, na quantidade exata para os dias de permanência no país e com receita médica em inglês.

México: no caso de medicamentos controlados, somente para uso pessoal, na quantidade exata para os dias de permanência no país e com o original da receita médica assinada pelo médico.

Portugal: medicamentos somente para uso pessoal, na quantidade exata para os dias de permanência no país e com receita médica.

Uruguai: medicamentos para uso pessoal, na quantidade exata para os dias de permanência no país e com receita médica.

Segue abaixo, vídeo explicativo da Anvisa com orientações ao usuário sobre o ingresso no país com medição e demais itens controlados. Vale assistir pois as regras apresentadas aqui, são praticamente iguais em diversos outros países.

Vídeo Anvisa

Fontes: consulados destes países e Anvisa


“3 caras, 44 dias, 11 países, 18 voos, 38 mil milhas, um vulcão explodindo, 2 câmeras e quase um terabyte de imagens. Tudo para transformar 3 ambiciosos conceitos lineares baseados em movimento, aprendizagem e comida, em 3 bonitas e espero convincente curtas… = A viagem de uma vida.”

Essa é a descrição que segue os vídeos abaixo. Uma produção encomendada pela STA Travel Australia que enviou os tais 3 caras, Rick Mereki, Andrew Lees e Tim White em uma incrível viagem pelo mundo afora.  Uma viagem de 6 semanas amontoados em 3 vídeos de 1 min cada! 

Curtam os vídeos!

Mover-se:

MOVE from Rick Mereki on Vimeo.

Comer:

EAT from Rick Mereki on Vimeo.

Aprender:

LEARN from Rick Mereki on Vimeo.


Travelers' Choice 2012

A TripAdvisor divulgou uma lista dos melhores hotéis do mundo (e do Brasil), com base na avaliação dos viajantes cadastrados em seu site.

Confesso que p/ mim foi uma grande surpresa essa lista. Hotéis que nunca havia ouvido falar, figurando entre os TOP 10.

Confiram a lista abaixo.

Os melhores hotéis: o mundo


Esqueça bancos apertados, barrinhas de cereais e comissárias mal humoradas. As melhores companhias aéreas do mundo destacam-se pela qualidade do serviço prestado, tanto a bordo quanto fora do avião, principalmente em voos de longa distância e em cabines executivas e de primeira classe, segundo especialistas –e também passageiros.

Uma pesquisa da consultoria britânica Skytrax, considerada o “Oscar” da aviação, ouviu a opinião de mais de 18 milhões de clientes sobre cerca de 200 empresas aéreas do mundo todo, avaliando quesitos como serviço de bordo, check-in, conforto e comida.

Continuar a ler


Bom, depois de muito tempo, esse é o último post sobre a RTW.
E chegou a vez de falar da Star Alliance, que com mais de 20 companhias parceiras em 160 países, oferece 17 mil voos diários a quem comprar o bilhete de volta ao mundo!
Alguns dizem que esse grupo é o melhor para quem quer focar a viagem na Ásia, assim como dizem que a One World é melhor para a Oceania. A verdade é que a rede de atendimento é bem completa. Recentemente, a lacuna que a Varig (antiga parceira) deixou, foi ocupada pela TAM, passando a América do Sul a contar com uma companhia de peso, como a One World que tem a LAN.
O grupo oferece bilhetes de 29, 34 e 39 mil milhas nas classes econômica, executiva e primeira classe e também um de econômica especial para bilhetes de até 26 mil milhas.
Algumas regras:
  • O início e o fim da viagem devem acontecer no mesmo país (não necessariamente na mesma cidade);
  • Apenas uma travessia pelo Atlântico e uma pelo Pacífico obrigatórias;
  • 3 a 15 escalas permitidas;
  • Bilhete deve ser totalmente utilizado entre 10 e 365 dias;
  • Todos os trechos da viagem devem estar reservados antes do primeiro embarque;
  • Multas são aplicáveis para remarcações e mudanças;
  • Lembre-se que taxas (embarque, aeroportuárias, etc) serão adicionadas ao seu bilhete;
  • Consulte e leia TODAS AS REGRAS do bilhete antes de comprá-lo.
Um ótimo serviço diferencial do site da Star Alliance é a CALCULADORA DE MILHAS. Este sistema permite que vc desenhe e modifique sua rota para ter uma idéia de milhas, valores e destinos possíveis!
Bom, mas assim como os demais grupos que oferecem o bilhete de volta ao mundo, a Star Alliance também tem outras regras e exceções. Então, viajantes de plantão, prestem atenção e leiam tudo com muita calma!
Boa Viagem!
Contagem Regressiva: 78 dias.

Este é o 3º post sobre o bilhete de volta ao mundo, o RTW (Round The World)! Dessa vez é hora de falar da SkyTeam, um dos grupos que também comercializa o bilhete de volta ao mundo e que atende mais de 900 destinos em 169 países com suas 10 cias. aéreas associadas e outras parceiras ao redor do planeta!
O site tem versões em varios idiomas e dá todas as informações sobre os produtos comercializados pela empresa.

Bom, sobre a RTW, as regras são basicamente as mesmas dos outros grupos.

1 – Bilhete deve ser usado de 10 dias a 1 ano;

2 – De 3 a 15 paradas permitidas;

3 – Obrigatório realizar um voo sobre o Oceano Atlântico e um voo sobre o Oceano Pacífico;

4 – Viagem deve começar e terminar no mesmo país (mesmo que em cidades diferentes);

5 – A reserva do bilhete deve ser feita no mínimo 7 dias antes do primeiro embarque;

6 – A emissão do bilhete deve ser feita no máximo 72 horas antes da viagem;

7 – Deve-se obedecer um sentido obrigatório durante a viagem;

8 – Remarcações ou reitinerações de voos são passíveis de cobranças de multas.

9 – Bilhetes de 26, 29, 34 e 39 mil milhas.

Cada bilhete terá preços que variam de acordo com o número de milhas voadas e com a classe (econômica, business e primeira) escolhida.

Veja exemplos de tarifas:

  • Bilhete de 26 mil milhas – Rota: Amsterdam/Cidade do México / Houston/Los Angeles / Tokyo / Bangkok /Amsterdam. – Preço: 2.599 Euros em classe econômica
  • Bilhete de 34 mil milhas – Rota: Paris / Nova York / Miami / Houston / São Paulo / Cidade do México / Los Angeles / Honolulu / Tokyo / Bangkok / Paris. – Preços: 3.549 Eeuros (classe econômica)/ 7.562 Eeuros (classe Business) / 14.127 Euros (primeira classe).
Vale consultar e ler com muita calma TODAS as regras e restrições antes de comprar a passagem. Essas informações mudam sempre e a melhor forma de não ter problemas e se inteirar de tudo, seja no site ou com um agente de viagens que entenda do assunto!
Boa Viagem!
Contagem regressiva: 111 dias

É hora de falar dos grupos de cias. aéreas que comercializam a passagem aérea de volta ao mundo, conhecida como RTW (Round the World).


A One World é um dos grupos com 10 cias. aéreas, 17 cias. afiliadas e atende quase 700 destinos em 130 países ao redor do mundo. O site pode ser visualizado em inglês, espanhol, francês, alemão e italiano.


Como falei no primeiro post sobre o assunto, a passagem RTW normalmente varia pelo número de milhas e pela classe escolhida, no entanto, a One World tem 2 tipos de bilhete e um deles não segue essa regras. É o oneworld Explorer!

No caso do oneworld Explorer, o preço é calculado pelo número de continentes (mínimo 4) que você visitará e pela classe de reserva, que pode ser Econômica, Business ou Primeira. O preço também varia de acordo com a época da viagem, obedecendo tarifas de baixa e alta temporada, de acordo com as políticas anuais das empresas aéreas.

Exemplo:

Em uma simulação, um bilhete com paradas em 6 continentes utilizando a classe econômica, o preço é U$ 4.400. Vejam a rota:


Passagens com paradas em 4 continentes custam U$ 3.300 e em 5 continentes custam U$ 3.900.


Um fato interessante nesse bilhete é que apenas o primeiro vôo precisa ter a data marcada (com pelo menos 7 dias de antecedência ao voo). Os demais devem ser definidos, porém podem ficar com a data a ser marcada posteriormente.

E aí, gostaram? Dúvidas? Para saber mais, vale consultar o site da empresa e ficar atento às mudanças e condições, que sempre são úteis e importantes. Na semana que vem volto a falar sobre esse assunto e sobre os outros grupos de cias. aéreas que vendem a RTW.

Boa viagem a todos!
Contagem regressiva: 131 dias!



%d bloggers like this: